Um dos grandes objetivos das pessoas que procuram uma academia ou um personal trainer, é o ganho de massa muscular, ou a definição dos músculos. Em regra geral estes alunos pensam que apenas o treino diário ou periódicos bastam para que essas metas sejam atingidas.

Enganam-se aqueles que pensam dessa forma. A definição, o emagrecimento é claro. O fato de criar massa muscular dependem de uma junção de fatores. E citando de forma geral: alimentação, intervalos e treinos corretos.

Como o foco deste artigo é a alimentação, detalharemos um pouco mais. Mas vamos saber mais sobre os outros fatores.

Treinos

O treino correto, e bem orientado será resolvido com a contratação e um personal trainer. Ou a inscrição em uma boa academia, que possua bons professores. (se sua renda permitir, invista em seu corpo, contrate um personal, pois os resultados serão mais duradouros). Vale uma dica neste item, para não cair na rotina e acabar por “desencanar” dos treinos, alterne entre os exercícios da mesma musculatura, isso lhe deixará sempre pra cima e incentivado a buscar seu objetivo final.

Intervalos

Intervalos entre alimentação e treinos, além do repouso. Siga corretamente estas indicações, isso o ajudará a criar massa muscular.

Alimentação Para Criar Massa Muscular

Como dito lá no começo do artigo… A alimentação é o ponto principal dessa nossa explicação sobre quais alimentos cortar para criar massa muscular. Você já deve estar pensando, “ah, é só cortar carboidratos e ingerir mais e mais proteínas que tudo estará resolvido”. Mas engana-se aquele que acha que somente todos os carboidratos são vilões nessa história.

Para entender melhor essa questão, é necessário saber que temos 3 tipos básicos de carboidratos: de baixo índice glicêmico, de médio índice glicêmico e de alto índice glicêmico. Os últimos são grandes problemas para aqueles que precisam perder peso e ganhar massa muscular. Mas não devem ser totalmente cortados em todos os casos, apenas em situações especificas.

Lembrete:

Não precisamos dizer que gorduras em geral e principalmente frituras devem ser evitadas em qualquer que seja o horário e a refeição.

Tudo está muito vinculado aos momentos do dia que se consume os diferentes tipos de carboidratos (isso ocorre também com as proteínas). Ao acordar, o corpo precisa de energia, então os de médio e de alto índice são necessários, sempre sem exagero logicamente. Portanto, um suco de laranja e uma banana ou uma torrada e um iogurte são opções viáveis para a primeira refeição do dia.

Dica: conforme a noite vai se aproximando, os carboidratos devem ser deixados de lado, portanto nada de comer aquele “docinho” ou aquele chocolate antes de ir pra cama.

Antes dos treinos também deve-se evitar estes alimentos mais pesados, sempre buscando algo mais suave para seu corpo assimilar e complementar a energia já armazenada das refeições anteriores.

Já após o treino, ai sim consumir alimentos com alto índice glicêmico, para que o organismo recupere as energias gastas no treino, e as proteínas e suplementos proteicos ingeridos na sequência possam ser aproveitados ao máximo pelos músculos.

Como uma última dica, isso dito por um escritor americano, que tentou inúmeras dietas. Ele orienta que as pessoas evitem comer “brancos” após as 18 horas. Isso na verdade vale para todas as refeições, troque o arroz branco pelo arroz integral, o pão branco pelo pão de grãos integrais, e assim por diante. Além de possuir menos calorias, os alimentos integrais possuem alto índice de fibras e baixo índice de gorduras. O que ajuda a regularizar varias funções de nosso corpo.

Boas novas refeições e ótimos treinos!

Leave a comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.